Bem Vindo à Agência da Saúde - 25 de Novembro de 2020 - 23:16

Bem-estar

Acerte os ponteiros do seu intestino

Saúde | 00/00/0000 00h 00min

Os problemas intestinais ocasionados principalmente pelos maus hábitos alimentares atingem cada vez mais a população mundial. Durante os últimos 50 anos, o número de casos da Síndrome do Intestino Irritável vem aumentando, principalmente em países ocidentais e em desenvolvimento. Mais de 80% dos casos têm como precedentes mudanças nos hábitos alimentares, refeições excessivas ou estresse em casa e no trabalho. Atualmente, a síndrome afeta quase um quarto da população mundial, cerca de um bilhão de pessoas.
 
A síndrome causa desconfortos significativos e é responsável por uma baixa na qualidade de vida. A estimativa é que 25% da população sofram com os sintomas, mas um grande número de pesquisas tem sido conduzido para se tentar conhecer o número exato de pessoas atingidas pela síndrome. De acordo com a Organização Mundial de Gastroenterologia, 90% dos pacientes não buscam cuidados médicos.
 
Para alertar a população, que muitas vezes sofre em silêncio, a Federação Brasileira de Gastroenterologia, em conjunto com outras entidades, realizou no Dia Mundial da Saúde Digestiva (29 de maio) uma campanha de conscientização da Síndrome do Intestino Irritável. Na oportunidade, foi lançado o Portal Saúde Digestiva (www.saudedigestiva.com.br), que orientará a população para identificar a doença, com informações sobre os aspectos da síndrome, além de um teste interativo com os sintomas. 
 
De acordo com a Federação Brasileira de Gastroenterologia, uma dieta desequilibrada, apressada ou pulando refeições, além de um estilo de vida não saudável, pode contribuir com as desordens digestivas. A nutrição faz parte integral da saúde como um todo e o consumo diário de probióticos realizam papel muito importante na saúde digestiva.
 
Recomendações nutricionais
Para quem quer manter a boa saúde do intestino, algumas recomendações nutricionais ajudam a prevenir a Síndrome do Intestino Irritável:
 
  • Aumente a ingestão de líquidos; 
  • Tenha uma dieta que inclui alimentos com propriedades probióticas comprovadas; 
  • Coma pequenas porções e de forma mais frequente;
  • Coma cinco porções de frutas, legumes e grãos; 
  • Aumente a ingestão de peixe; 
  • Limite a ingestão de comidas produtoras de gases; 
  • Limite o consumo de comidas gordurosas; 
  • Evite bebidas com cafeína, álcool e refrigerantes; 
  • Evite bebidas alcoólicas; 
  • Coma lentamente e mastigue a comida completamente; 
  • Evite sorbitol, encontrado nos adoçantes dietéticos, e frutose; 
  • Eduque seu intestino: nunca deixar de ir ao banheiro quando você sentir necessidade.
 

Fonte:   -

Veja também

Guia da Saúde

Encontre um profisional de saúde pela especialidade, nome ou cidade.