Bem Vindo à Agência da Saúde - 03 de Dezembro de 2020 - 08:53

Bem-estar

Estudos mostram que vida saudável diminui os casos de câncer

Bem-estar | 00/00/0000 00h 00min

Um novo estudo da Escola de Medicina de Harvard, nos EUA, revela que metade das mortes causadas por câncer são conseqüências de maus hábitos. Para chegar a essa conclusão, o estudo se baseou em dados de aproximadamente 140 mil profissionais de saúde que foram acompanhados em longo prazo e divididos em dois grupos: os que tinham vida saudável e os que não tinham.
 
A equipe do estudo calculou que haveria uma queda nos casos de câncer se as pessoas adotassem um estilo de vida mais saudável, sem fumar, bebendo moderadamente e realizando exercícios físicos.
 
Problemas genéticos e contaminação química constituem uma pequena parte dos casos envolvendo câncer. O resultado do estudo era claro, indivíduos que tinham uma qualidade de vida, possuíam menos chance de adquirir a doença.
 
Os doutores Graham Colditz e Siobhan Sutcliffe afirmaram que a maioria dos casos de enfermidade poderiam ser evitados com uma boa prevenção. “Incentivar a população a ser mais ativa, comer alimentos saudáveis, se vacinar e usar menos celular e computador seria uma boa forma de estimular à todos para uma mudança positiva”, confirmam os doutores.
 
A Sociedade Brasileira de Mastologia reforça a importância da prática de atividades físicas regulares, independente de peso e idade, para a prevenção do câncer de mama. A caminhada, por exemplo, é recomendada a qualquer mulher, especialmente no período pós-menopausa, além de ser uma atividade fácil e não ter custo. Exercício físico e uma alimentação saudável com pouca gordura são fundamentais para a saúde.
 
Estudos realizados por membros da SBM comprovam que quanto maior o peso e idade, mais chances a mulher tem de desenvolver câncer nas mamas, principalmente após a menopausa, pois um dos principais hormônios produzidos pelo tecido gorduroso é o estrógeno. Nessa fase da vida, a menopausa contribui para a produção excessiva desse hormônio. Se a mulher for obesa, o risco do tumor é muito maior, pois quanto maior o número de gordura, maior o volume de hormônio feminino, que serve como ‘combustível’ para as células cancerígenas. A SBM recomenda que as mulheres devem manter o IMC (Índice de Massa Corporal) abaixo de 25.
 
Fonte: Sociedade Brasileira de Mastologia

Fonte:   -

Veja também

Guia da Saúde

Encontre um profisional de saúde pela especialidade, nome ou cidade.