Bem Vindo à Agência da Saúde - 22 de Setembro de 2020 - 09:15

Univida

Exercícios na terceira-idade aumentam expectativa de vida em 5 anos, diz estudo

Univida | 06/10/2016 16h 23min

Três horas de atividade física por semana é o ideal para obter benefício

Uma pesquisa publicada na edição de junho do British Journal of Sports Medicine comprovou que iniciar a atividade física na terceira-idade pode aumentar em até 5 anos a expectativa de vida do idoso. Os resultados foram encontrados por cientistas da Universidade de Oslo, na Noruega.

Durante os anos de 1972-1973, a equipe recrutou 14.846 homens saudáveis nascidos entre 1923 e 1932, e acompanhou estes homens até 2012. A partir do ano 2000, apenas 5.738 homens estavam vivos e/ou disponíveis para o seguimento do estudo. O grupo tinha uma idade média de 73 anos e foi acompanhado durante os dois anos seguintes.

A primeira conclusão do estudo é que é que os idosos que praticavam ao menos três horas de atividades físicas por semana viveram cerca de cinco anos a mais do que o grupo que não praticava qualquer tipo de exercício. Assim, fazer de meia hora de exercícios seis dias por semana está ligado a uma redução de 40% no risco de morte em idosos.

Além disso, os pesquisadores descobriram que praticar menos de uma hora de exercício leve por semana não causa um real impacto na expectativa da vida. Dessa maneira, eles consideram importante que as autoridades invistam em campanhas contra o sedentarismo na terceira-idade, para encorajar os idosos a praticarem mais exercícios ou então começarem uma atividade.

De acordo com a educadora física Francini Vilela Novais, coordenadora do Centro de Estudos do Envelhecimento, da Unifesp, os exercícios para idosos devem buscar melhorar quatro "pilares" que, além de aumentar a saúde e evitar doenças comuns na velhice, ainda diminuem as chances de quedas, falta de equilíbrio e fraqueza nas pernas. "Quem chega à terceira idade, independentemente de sua condição física, deve buscar exercícios que melhorem a parte aeróbica, a flexibilidade, o fortalecimento dos grandes complexos musculares e o equilíbrio do corpo", diz Francini Vilela.

Natação

Nadar faz bem porque queima calorias, trabalha intensamente a parte aeróbica e fortalece os músculos, além de proteger as articulações, ajudando a tratar doenças como artrite e osteoartrite. "A natação, e também a hidroginástica, são exercícios muito bons para trabalhar a circulação sanguínea e a respiração", diz o fisiologista do esporte Paulo Correia, da Unifesp. Outro ponto positivo da natação é que o contato com a água causa uma vasodilatação nas vias respiratórias, o que melhora instantaneamente a respiração dos idosos, diminuindo o problema da falta de ar.

Fonte:   Minha vida

Veja também

Guia da Saúde

Encontre um profisional de saúde pela especialidade, nome ou cidade.